es-ESpt-PT

World Bioenergy 2014



Elmia, Jönköping, Suécia, 3-5 de Junho 2014 No âmbito da disponibilização e disseminação do projecto Bioatlas, o EnergyIN e a Universidade de Aveiro estiveram presente na 6ª edição da World Bioenergy 2014, que teve lugar entre os dias 3 e 5 de Junho, no Centro de Exposições em Elmia, Jönköping, Suécia.

A World Bioenergy 2014 foi coorganizada pela Svebio - Associação Sueca da Bioenergia, pela SPCI - Associação Sueca do Papel e da Celulose, e pela Elmia AB. Para além da conferência realizou-se também a exposição de equipamentos e serviços bioenergéticos.

Durante os três dias de conferência, divididos por várias sessões e workshops, realizaram-se também visitas técnicas a várias centrais de biomassa, unidades de produção de biogás e biodiesel, e a instalações agrícolas e florestais.

Durante a conferência ficou evidenciado que o governo sueco tem implementado medidas rigorosas no que concerne a fontes de energia renováveis e gases de efeito de estufa. Exemplos disso são os elevados incentivos financeiros às energias renováveis e a taxação do CO2. Esta última medida tem-se afigurado um instrumento chave nesta política de sustentabilidade ambiental cujos objetivos principais são a eficiência energética, diminuição de gases de efeito de estufa e a independência dos combustíveis fosseis.

Os discursos na sessão de abertura, quer do príncipe Carl Philip quer do líder do Partido Social-Democrata, Stefan Löfven, confirmaram a actual estratégia e política da Suécia na área da Bioenergia.

Resumidamente, a Suécia é um dos países onde o mercado da bioenergia para aquecimento é bastante maduro, com uma grande utilização da biomassa na indústria, com políticas claramente definidas a longo prazo para substituição dos combustíveis fósseis e com fortes incentivos aos investimentos em ID&D no subsector da produção da biomassa, conversão de bioenergia e biocombustíveis para transportes.

Como resultado destas medidas, a Suécia é um dos maiores produtores de biomassa que claramente soube aproveitar este seu recurso endógeno em benefício próprio. Não obstante, a agência de energia nacional estima que o uso deste recurso continue a crescer, especialmente devido à indústria do papel, produção de eletricidade e aquecimento doméstico, existindo porém um compromisso com a sua sustentabilidade ambiental.

A anteceder a conferência, no dia 2, realizaram-se também várias visitas a unidades de bioenergia, nomeadamente à maior central de cogeração da Suécia em Södertälje com uma potência instalada de 200 MW para produção de calor e 85 MW para produção de electricidade, e a uma instalação florestal perto de Norrköping com aproveitamento de madeira e biomassa para aquecimento central.

O evento reuniu um elevado número de participantes de vários países, nomeadamente de países e regiões sub-desenvolvidas, tais como o Sudão e a Serra Leoa.